CríticasSBT

SBT precisa recuperar sua essência para voltar a ser notada pelo público

Hoje iremos falar do SBT. Uma emissora que já foi considerada por muitos a melhor do Brasil, hoje está em uma de suas piores crises da história, não passando credibilidade alguma a seu telespectador, mudando a programação quando ‘dá na telha’, além de apresentar poucas novidades na programação. Iremos fazer uma comparação entre o “velho” e o “novo” SBT. Vamos lá.

SBT – Sistema Brasileiro de Televisão, a antiga TVS, fundada em 1981 já chegou ousada. Silvio Santos, após alegar não ter liberdade nas emissoras que trabalhava, resolveu montar sua própria emissora, e após muitos dizerem que não daria certo, deu.

O SBT chegou pequeno, não incomodando muito a concorrência, porém começou a investir em sua programação para conseguir brigar com Globo e Record, e esse investimento rendeu. Em 1 ano o SBT já tinha 22 afiliadas em todo o Brasil e já era vice-líder no mercado. E os investimentos continuaram, em 1984 o SBT começou a exibir o seriado que até hoje é o “salva-vidas” da programação do SBT, “Chaves”.

E os investimentos não pararam, nos anos seguintes o SBT começou a comprar briga com a Globo, comprando pacotes de filmes e séries, que rendiam excelentes índices para o canal. As contratações também vieram em peso, o SBT trouxe Hebe Camargo, Boris Casoy, Gugu Liberato entre outros. Nos anos 90, o SBT só veio a crescer, seus programas e quadros recebiam vários prêmios, a audiência estava excelente, as novelas mexicanas faziam muito sucesso.

O século 21 começou bem pro SBT. Já em 2000, o SBT fez uma das parcerias mais duradouras e que mais teve retorno para o SBT, a parceria com a Warner Bros, que se rompeu em 2013. Também fez parceria com a Disney. E essas parcerias lhe renderam filmes inéditos e de incrível repercussão, como “Matrix”, “Batman”, entre outros. E tal parceria lhe rendeu por muito tempo, um exemplo são os filmes da franquia “Harry Potter”, que sempre bombavam no canal.

Em 2001 o SBT também estreou um dos programas mais ousados de sua história, o “Casa dos Artistas”, que até hoje é lembrado por sua repercussão e audiência, sendo até hoje o programa que mais deu audiência no SBT foi a final do reality.

Em 2004 começou a queda do SBT, os lucros iam mal, a ponto de Silvio Santos cancelar os programas Ao Vivo, pois o dinheiro estava faltando. Em 2006-2007, foi o “ano sombrio” do SBT, as constantes mudanças de programação afastaram o telespectador do SBT. E isso só se resolveu em 2008, quando alguém de respeito assumiu a direção de programação do SBT, porém essa fase do SBT não havia passado.

Em 2009, o SBT perdeu para a Record dois de seus apresentadores Gugu Liberato e Roberto Cabrini, e em “vingança” a RecordTV, contratou Eliana e Roberto Justus, esse último não durou muito na emissora. Com isso, Celso passou a ter mais destaque no SBT, apresentando o “Domingo Legal”.

No início da década atual, o SBT estava ainda em decadência, suas novelas adultas não faziam sucesso, até que em 2012 o SBT resolveu investir em novelas infantis, com “Carrossel”, que até hoje é lembrada, e as novelas infantis ainda são o único tipo de teledramaturgia feita pelo SBT. Já que as novelas adultas que exibe são da Televisa. Com “Carrossel”, o SBT saiu da crise e fez o SBT subir em lucro, fazendo se tornar a 25ª maior emissora do mundo em 2013. Porém, em 2013 não aconteceram apenas coisas boas, já que nesse mesmo ano se rompeu o contrato com a Warner Bros, fazendo com que o canal perdesse alguns de seus maiores sucessos.

O ano de 2014 foi marcado pelo maior lucro da história do SBT, lucrando mais de 1 bilhão de reais. Nesse ano também aconteceu a contratação de Danilo Gentilli para o “The Noite”. Esse ano também foi marcado pela sua nova logo, que está no ar até hoje.

Desde 2015 o SBT vem entrando em “decadência” e perdendo mais a credibilidade do público, estreando programas sem qualquer divulgação, “Fofocando” é um bom exemplo. Alterando a programação quando ‘dá na telha’, estreando programas fracos que não estimulam o telespectador a assistir, as novelas mexicanas nem se fala. Antes incomodavam a Globo, hoje chegam a ficar perto da TV Cultura.

Sentimos falta do SBT ousado, do SBT que estava disposto a brigar para marcar época, não esse SBT relaxado, que não investe, e que tinha uma programação fixa. Enquanto Silvio Santos continuar dando pitaco na programação do SBT, fazendo o que bem entende com a emissora, terá que se conformar com o terceiro lugar em todo o Brasil e com as derrotas para a Band. Pra que o SBT quer um diretor se o mesmo não tem poder.

Torcemos para que o SBT não piore a situação que já está, pois se acontecer, irá ter um fim triste, para a emissora que já foi a mais amada do Brasil. O slogan atual “A Cara do Brasil”, realmente combina com a emissora. Em um país desorganizado, o SBT representa tudo isso.

Comente abaixo:
SBT precisa recuperar sua essência para voltar a ser notada pelo público
Avalie este post

Artigos relacionados